Amigos


Que os nossos amigos nos amem cada vez mais e que nossos inimigos descubram logo o que é o amor!

Nem sei a quanto tempo faz que eu li isso. O autor é anônimo. Toda vez que penso nesta frase, dou uma gargalhada boa, daquelas… A vida é assim mesmo. Amigos muito chegados surgirão, mas os inimigos não gostam de solidão, eles se achegarão também. Jesus disse: Orai por eles. Orar por quem? Isso mesmo: Os seus inimigos. E é nesse ciclo de amigos que chegam e que se vão que a nossa vida constrói suas memórias.

Nessa relação interpessoal de interação, preferimos os amigos é claro, embora os inimigos tenham um fator pedagógico de maturação imbutido, não tenho dúvida. Amigos de todas as épocas vêm à nossa memória vez por outra. Nem sempre os amigos da infância ou da adolescência são amigos forever. De alguma forma, alguns que foram mais presentes em tempos escolares, jornadas profissionais ou em caminhadas da igreja, desapareceram ou viraram “meio estranhos”. Não tem mais nada a ver.

Muda nossa vida, também mudam os amigos. Quem casou conserva poucos ou nenhum amigo do tempo de solteiro e precisa desenvolver novos amigos que fortalecerão os novos tempos. Muda-se de bairro, cidade, estado, país, igreja, e olha a necessidade de perder amigos e ganhar novos amigos. A vida é assim mesmo. Faça isso sem chatear ninguém.

Existem amigos virtuais que são show de bola. Não precisam curtir, compartilhar, copiar, colar, nada. Se fizerem isso é muito bom, mas se não fizerem… sugiro não brigar com eles. Uma hora de sufoco, dor, tristeza ou em que eles souberem que você não esta bem, esteja certo que os amigos e amigas darão notícias. E quando você quiser deletar alguém do “rol” de amigos, faça!. Del+Click! Pronto. Você tem direito a isso.

Tudo na vida de quando em vez precisa de uma limpeza, um faxinão, um avanço e algum tipo de mudança. Avalie se vale a pena. Mas não cobre, nem ameace. E se você foi deletado? Siga em frente sem  murmurações. A vida deve ser seguida adiante. Mas e se a pessoa quiser incluir você de novo? Você também deve avaliar se volta, sem mágoas, cobranças ou beicinhos. Trabalhemos nossas carências ou complexos de inferioridade de um modo saudável e sarante. Tenhamos disposição para resolver nossas batalhas interiores com a graça, as promessas bíblicas, paciência e bondade para com os outros.

Nada de viver ameaçando este povo, virtual ou emocionalmente. Leve a vida mais leve. Crie um ambiente mais tolerante e acolhedor ao seu redor. Na verdade, nada merecemos. Tudo que recebemos são efeitos da expressão da bondade do Senhor sobre nós. Ele usa os amigos presenciais, virtuais, os estranhos e os inimigos também. No final das contas, todas as coisas vão cooperar para o seu bem.

Em orações…

Pr André D’alves